PRINCIPAIS ERROS GRAMATICAIS AO RESPONDER UMA PROVA DISCURSIVA

A escrita faz parte da vida de qualquer pessoa, seja um simples bilhete, uma carta, uma questão de prova, uma redação ou um livro, escrevemos para nos comunicar e deixar nossas ideias e conhecimentos registrados.

Não importa o tamanho do texto, ao escrever você deve um bom texto com qualidade e com a escrita correta. E o que ocorre é que a cada dia mais os professores têm observado um grande número de erros gramaticas em redações e principalmente nas provas discursivas.

Neste post quero apresentar os principais erros gramaticais ao responder uma prova discursiva. Fique atento e aprenda a não cometer estes erros, pois ao cometer erros gramaticais em uma prova discursiva você pode perder pontos que podem fazer a diferença na sua nota final;

Erros de concordância verbal

Erros comuns na flexão dos verbos: muitos estudantes eram na hora de fazer a concordância verbal com o sujeito e paira a dúvida de colocar ou não o verbo no plural. Veja abaixo um exemplo de um desses erros:

“Não existe metas impossíveis e sim pessoas incapazes de lutar por suas metas”.

A análise do erro gramatical desta frase mostra que metas impossíveis é o sujeito do verbo existir, portanto o verbo deve concordar sempre com o sujeito ou com o núcleo do sujeito, que pode vir anteposto ou posposto ao verbo. Portanto se o sujeito está no plural o verbo também deve sofre a flexão no plural. Assim a frase correta fica:

“Não existem metas impossíveis e sim pessoas incapazes de lutar por suas metas.”

Outro erro muito cometido anda dentro da concordância verbal é com o verbo é do verbo haver (no sentido de existir), muitos alunos acabam flexionando este verbo, veja abaixo:

“Ainda que hajam interesses particulares, os jornalistas devem respeitar o interesse público”

O aluno desavisado  quis concordar o verbo com o sujeito e colocou o verbo no plural mas a frase correta é:

“Ainda que haja interesses particulares, os jornalistas devem respeitar o interesse público”.

Portanto a regra é de que o verbo haver no sentido de existir nunca deve ser flexionado.

Erros de concordância nominal

Erros de concordância nominal também são muito comuns de serem encontrados em provas discursivas. Veja alguns exemplos abaixo:

“A advogada chegou com sapatos e bolsas escuros

Neste caso a frase está errada, pois o adjetivo está posposto e se refere a mais de um substantivo (um no feminino e um no masculino), sendo a função dele de adjunto ele pode concordar com o mais próximo, ou fazer a concordância em geral.

Outro erro é com relação a palavra menos X menos, veja a frase abaixo:

“ Havia menas flores no campo”

Essa frase está totalmente errada NAÕ existe a palavra menas, portanto a frase certa é “Havia menos flores no campo”.

Outro erro que você deve ficar atento na hora de resolver uma questão discursiva é a palavra bastante, veja a frase abaixo:

“Recebeu bastante elogios”

Essa frase está errada, pois a frase certa é…. “Recebeu bastantes elogios”, essa dúvida é fácil de ser resolvida, neste caso vasta substituir a palavra BASTANTE por MUITO, se o muito vier no plural o bastante tem que ir para o plural também, fique atento a essas pegadinhas.

Se você gostou das informações compartilhadas nesse post, compartilhe agora mesmo com seus amigos. Não se esqueça de deixar seu comentário, pois ele é muito importante para sempre estarmos criando um conteúdo relevante para você!

Fonte: Como fazer um tcc